IMMuB: Alceu Valença completa 75 anos sem ouvir rock, mas fazendo uma sonzeira há quase 50

Posted by Chris Fuscaldo Category: Trabalhos

Em janeiro de 1975, o som de Alceu Valença confundiu tanto o júri do Festival Abertura, realizado pela TV Globo, que músicos e produtores criaram uma categoria de última hora chamada Incentivo à Pesquisa. Alceu tem raízes nos repentes, blocos de frevo, grupos de maracatu e ciranda. Ele nunca foi de ouvir rock e até hoje, do alto dos 75 anos, completos no último 1º de julho, ele se gaba de não ter nenhum disco do gênero. No entanto, sua música desde o início misturou estilos. E o barulho do rock sempre esteve lá. Não à toa, em 1985, ele foi um dos artistas brasileiros convidados a tocar na primeira edição do Rock in Rio. Ali no Abertura, o artista pernambucano deixou Marcos Valle, Maurício Kubrusly, Sérgio Cabral e tantos outros jurados e espectadores boquiabertos com a sonzeira que fez ao apresentar a música “Vou danado pra Catende”.

Assim começa o artigo deste mês publicado pelo Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB).

Leia o texto na íntegra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>