Padre Zezinho: Canções para Deus em todos os estilos

Posted by Chris Fuscaldo Category: Trabalhos

Padre Zezinho no CD Tributo a um Pioneiro

Quando se fala em música católica, todo mundo pensa logo em uma série de religiosos famosos e com estilo próprio. Mas nem todos sabem que foi no Pe. Zezinho que a maioria se inspirou, mesmo cada um tendo escolhido uma vertente para explorar, e que, se não fosse ele, a história do desenvolvimento dessa corrente musical no Brasil seria contada de outra maneira. Pioneiro na arte de compor e cantar mensagens de paz, José Fernandes de Oliveira sempre defendeu todos os ritmos, sem perder a inspiração e inspirando não só outros sacerdotes cantores como também diversos músicos de outros segmentos. Prestes a completar 45 anos de carreira discográfica, Pe. Zezinho, scj (sigla usadas pelos padres da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus) acaba de ganhar uma homenagem de 12 artistas no álbum Tributo a Um Pioneiro, lançado pela Universal Music.

Michel Teló, Danilo Dyba, Zeca Baleiro, Anjos de Resgate com Paula Fernandes, Elba Ramalho, Luan Santana, Carlos Careqa, Daniel, Vânia Abreu, Raimundo Fagner e André Leite com Cleiton Saraiva, Lizie Borba e Netinho Cruz. Esse é o time que joga a favor da música de Pe. Zezinho e entra pra ganhar não só o fiel como também o fã da boa música. Com cada um defendendo um estilo, é possível perceber como foi alto o voo do religioso durante todos esses anos em que lançou mais de 120 álbuns, compôs mais de 1.500 canções e publicou pelo menos 60 livros. O disco traz composições de todos os tempos desse mineiro da cidade de Machado.

O LP de estreia de Pe. Zezinho foi lançado em 1970. Dois anos depois, a canção Estou Pensando em Deus deu nome a um novo trabalho. Para o tributo, Michel Teló a transformou em um pop, com um acordeon que dá ares de música sertaneja de raiz. No final da faixa, o músico manda uma mensagem para o sacerdote de muitas funções (além de pregar, escrever e cantar, ele ainda é professor de comunicação, radialista, produtor): “Obrigado, Padre Zezinho, pela alegria de poder estar cantando uma canção que desde criança eu cantei nas Igrejas e aprendi a cantar com muito amor. Que Deus abençoe todos nós!”

Duas canções completamente diferentes foram resgatadas de dois discos de 1973 por dois nordestinos. O maranhense Zeca Baleiro fez uma versão soturna, quase medieval, com solos de guitarra e vozes sussurradas, de Vocação, faixa do álbum Canção para Meu Deus. Raimundo Fagner trouxe de Ágape a música Minha Vida Tem Sentido: a introdução ganhou a sonoridade dos órgãos de Igreja, mas, quando gravou a voz, o cearense transpôs a canção cem por cento para o seu universo. “Padre Zezinho foi meu Roberto Carlos. Ouvia seus discos acompanhando as letras no encarte. Esperávamos ansiosamente seus lançamentos e passávamos o ano inteiro cantando seus hits. Ele é mais que só um padre cantor: é um poeta e melodista inspirado. Faz parte da minha discoteca afetiva”, declara Zeca Baleiro.

Elba Ramalho uniu suas duas paixões, a música e a religião, no álbum que homenageia Pe. Zezinho. Rainha do forró e devota de Nossa Senhora, ela gravou duas canções, Mãe do Céu Morena, do LP Qualquer Coisa de Novo (1982), e Oração por Nossos Filhos, do CD Canções em Fé Maior (2000). Ambas ganharam leituras que privilegiam a voz da cantora, assim como as músicas românticas de seu repertório habitual. “Foi com grande alegria que recebi o convite para cantar essas duas belas canções de Padre Zezinho nesse disco que o homenageia. Há muitos anos, somos embalados por suas canções, que nos chegam sempre em forma de oração. Sua obra nos aprofunda na fé e no amor a Deus. Essa é a segunda vez que gravo Mãe do Céu Morena, para mim, um clássico da música religiosa. Parabéns, Padre Zezinho! Que Deus o abençoe e o inspire mais e mais”, declara Elba.

Representando a Bahia, a cantora Vânia Abreu buscou no baú de canções mais recentes de Pe. Zezinho Canção de um Imperfeito, apresentada por ele em 2007 através do disco Palavras Que Não Passam. Outra leitura que merece atenção é a que Carlos Careqa fez de Amar Como Jesus Amou. Meio folk, meio fox trote, a faixa do LP Cantiga Por Um Ateu (1974) é digna de espaço tanto no mainstream quanto na cena alternativa, onde o músico do Sul atua com mais frequência.

Representantes da música católica jovem, André Leite, Cleiton Saraiva, Lize Borba e Netinho Cruz dividiram o microfone na celebração pela obra do sacerdote da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus. Canção de 1973, do disco Canção Para Meu Deus, Nova Geração virou um pop rock e fecha o repertório de Tributo a Um Pioneiro. “Uma honra e responsabilidade poder dar voz a uma das músicas mais ouvidas do Padre Zezinho. Nova Geração marcou minha vida e ainda marca, hoje, sobretudo, por eu fazer parte desta nova geração de ministros de música. Vejo a importância que esta e outras canções do mestre representam em nossa caminhada. Quero poder continuar tendo a hora de declarar ao mundo o que aprendi com o Padre, cantando, levando no peito uma cruz e no coração o que disse Jesus”, comenta Cleiton Saraiva.

Os dois parceiros de trabalho no The Voice Brasil Daniel e Danilo Dyba foram os únicos que mantiveram o clima da música sacra em suas gravações. Destaque na equipe comandada pelo sertanejo veterano no programa da TV Globo, o jovem cantor fez uma linda interpretação de Maria de Nazaré, canção do LP Uma Prece em Cada Canção (1974). Daniel gravou a não menos bela Utopia, de Um Certo Galileu Vol. 1 (1975), que ganhou uma viola caipira para não fugir ao seu estilo.

Tributo a Um Pioneiro traz mais coincidências. Dois expoentes jovens da música sertaneja aparecem no álbum com faixas do mesmo disco, Sol Nascente, Sol Poente, de 1990. Enquanto Luan Santana empresta sua voz para a modinha De Lá do Interior, Paula Fernandes canta Oração Pela Família acompanhada pelo grupo Anjos de Resgate, um dos maiores fenômenos da música católica. Essas e muitas outras canções mostram a qualidade das composições de Pe. Zezinho, scj: sem apelar para rimas pobres, melodias fáceis ou arranjos populares, ele compõe falando sem pieguice sobre amor, fé, paz, revolução, tudo aquilo de que o mundo e os seres humanos que nele habitam andam precisando.

*Release confeccionado para a Universal Music.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Required fields are marked *.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>