Discobiografia Mutante

O livro levará de 10 a 15 dias úteis para chegar no endereço após a confirmação do pagamento. Favor, confirmar os dados antes de finalizar a compra. Endereço errado resultará em nova cobrança pela postagem.


Preview

Errata / Error Correction

Achou algum erro? Avise-nos! / Did you find any error? Let us know!

Os erros são comuns em livros biográficos. No entanto, é nosso dever informar os leitores e corrigi-los. Este espaço foi reservado para isso. Caso tenha alguma sugestão a fazer, envie mensagem para [email protected]

Mistakes are common in biographical books. However, it is our duty to inform readers and correct them. This space has been reserved for this. If you have any suggestions, please send a message to [email protected]

Página 33

A música de Gilberto Gil está grafada como “Misere Nóbis”, mas o certo é “Miserere Nóbis”.

* The composition of Gilberto Gil is titled “Misere Nóbis”, but the right name is “Miserere Nóbis”.

Página 44

No segundo parágrafo (“Os Mutantes chegou às lojas…”), a sigla correta da gravadora é “CBD”, que significa Companhia Brasileira de Discos, e não “CDB” como foi escrita três vezes no mesmo trecho.

* The English version does not contain this error.

Página 86

No primeiro trecho, a ordem dos gostos está invertida: Arnaldo preferia o amplificador valvulado e Sérgio, o transistorizado.

* In the first section, the order of tastes is inverted: Arnaldo preferred the valved amplifier and Sérgio, the transistorized.

Página 124

“Balada do Louco” ficou famosa depois da gravação de Ney Matogrosso no ano de 1986, feita para o álbum “Bugre”, e não no início dos anos 1990 como está escrito. A voz na gravação original é de Sérgio Dias e não “do irmão mais velho”.

* “Balada do Louco” (“Ballad of the Madman”)  became famous after the recording of Ney Matogrosso in the year 1986, made for the album “Bugre”, and not in the early 1990s as it is written. The voice in the original recording is of Sérgio Dias and not “of the older brother”.

Página 193

A faixa que está no álbum “Rita Lee”de 1979 se chama “Arrombou a Festa II” e também é uma parceria da cantora com Paulo Coelho. “Arrombou a Festa”, de Rita e Paulo, foi lançada em um compacto em 1976, logo após ela sair da prisão.

* The track that is in the album “Rita Lee” of 1979 is called “Arrombou a Festa”(“The Party Was a Blast Part II”) and is also a partnership of the singer with Paulo Coelho. “Arrombou a Festa” (“The Party Was a Blast”), by Rita and Paulo, was released in a compact in 1976, shortly after she was released from prison.

Página 195

O sobrenome da amiga de Lucinha Barbosa está errado no livro. Foi a Sônia Abreu quem ajudou na recuperação de Arnaldo Baptista e não Sônia Maia.

* The surname of Lucinha Barbosa’s friend was misspelled in the book. It was Sônia Abreu who helped in the recovery of Arnaldo Baptista and not Sônia Maia.

Página 240

Graziela Medori gravou “Top Top” em 2016 e não em 1969.

*Graziela Medori recorded “Top Top” in 2016 and not in 1969.

Sobre o livro / About the book

Os Mutantes eram bem mais do que rock’n’roll. O grupo fundado por Arnaldo Baptista, Rita Lee e Sérgio Dias – que teve Dinho Leme, Liminha e tantos outros grandes músicos em suas diversas formações – era pura contracultura, tanto na forma quanto no conteúdo. Seus álbuns fizeram a diferença e influenciaram gerações mundo afora. A história de cada um deles está aqui nesta “Discobiografia Mutante: Álbuns que Revolucionaram a Música Brasileira”. O livro é um presente da jornalista, biógrafa, cantora e compositora Chris Fuscaldo para a memória da música brasileira, e uma viagem pela espetacular obra dos Mutantes, mesclada com aspectos conjunturais e curiosidades inéditas sobre os protagonistas.

The Mutantes were more than just a rock’n’roll group. Founded by Arnaldo Baptista, Rita Lee and Sérgio Dias – and also Dinho Leme, Liminha and many other great musicians in their various formations – they were pure counterculture, both in content and form. Their albums made a difference and influenced generations all over the world. The story of each one of them is here in this “Discobiografia Mutante: Albums that Revolutionized Brazilian Music”. The book is a gift from the journalist, biographer, singer and songwriter Chris Fuscaldo to the Brazilian music history and a trip through the spectacular work of Mutantes, combined with conjunctural aspects and unprecedented curiosities about the protagonists.

Você vai conhecer / You will read about

  • Turnês que passaram por festivais e ginásios, chegando ao prestigiado L’Olympia, em Paris / Tours that have gone through festivals and gymnasiums, even at the prestigious L’Olympia in Paris;
  • Aparições polêmicas em programas de TV, onde tiveram disco quebrado e até certidão de casamento rasgada / Controversial appearances on TV shows, where they had their record broken and even a marriage certificate torn;
  • Aspectos técnicos das gravações, com informações sobre estúdios e instrumentos construídos com exclusividade / Technical aspects of the recordings, with information on studios and instruments built exclusively by them;
  • Relacionamento nem sempre tranquilo entre os integrantes / Relationships that were not always smooth among the members;
  • Descrição detalhada do design das capas dos álbuns / Detailed descriptions of albums covers’ artwork.

Curiosidades / Fun Facts

A origem de 'Top Top'

Conheça o Fradim, o personagem do Henfil que inspirou Liminha e Mutantes na composição “Top Top” (história narrada na página 114 do livro).

* Meet Fradim, the cartoonist Henfil character who inspired Liminha and Mutantes in the composition “Top Top” (story told on page 114 of the book).

Sobre 'Le Premier Bonheur du Jour'

A canção regravada pelos Mutantes para seu primeiro disco abriu o álbum da cantora francesa Françoise Hardy, em 1963.

* The song re-recorded by the Mutantes for their first album opened the album of French singer Françoise Hardy in 1963.

O comercial da Kellog's

O comercial dos flocos de milho da Kellog’s pode ter influenciado os Mutantes. Quer saber como? Assista ao vídeo abaixo e leia o trecho na página 95 do livro.

* The Kellog’s corn flake commercial may have influenced the Mutantes. Want to know how? Watch the video below and read the passage on page 95 of the book.

Som Livre Exportação

O programa “Som Livre Exportação”, da TV Globo,  apresentava compositores, cantores, instrumentistas e conjuntos do país. Assista aos Mutantes interpretando “José” em dezembro de 1970 (trecho citado na página 109 do livro).

* The program “Som Livre Exportação”, by TV Globo, presented composers, singers, instrumentalists and ensembles from Brazil. Watch the Mutantes playing “José” in December 1970 (excerpt quoted on page 109 of the book).

Mutantes nos comerciais

Arnaldo Baptista, Sérgio Dias e Rita Lee foram garotos propaganda da Shell em 1969. Conheça melhor essa história, que está na página 60 do livro.

* Arnaldo Baptista, Sérgio Dias and Rita Lee were Shell’s advertising boys in 1969. Learn more about this story, which is on page 60 of the book.

A carta de Kurt Cobain

Confira a carta que Kurt Cobain escreveu para Arnaldo Baptista quando veio ao Brasil, em 1993 (o trecho é narrado na página 196).

* Check out the letter that Kurt Cobain wrote to Arnaldo Baptista when he came to Brazil in 1993 (the passage is narrated on page 196).

Os melhores de 1975

O jogo dos vários acertos…
Descubra quem foram os melhores de 1975 nas categorias da revista “Rock, a história e a glória” Vocal Solo, Grupo Vocal, Disco do Ano, Compositor Revelação, Guitarra, Violão, Baixo, Bateria, Teclados e até Sopros. Depois repare a melhor categoria ganha pelos Mutantes: O Melhor de Todos os Tempos.

* The game of various hits …
Discover who were the best of 1975 in the categories of “Rock, a história e a glória” Brazilian magazine Vocal Solo, Vocal Group, Album of the Year, Composer Revelation, Guitar, Guitar, Bass, Drums, Keyboards and even Flute. Then notice the best category won by Mutants: The Best of All Times.

Sonho de menina

“Passado o lançamento do livro, organizando a bagunça deixada pelas pesquisas, encontrei um diário dos tempos de faculdade. Lá estava um desabafo em que dizia que o que mais estava me divertindo era a monografia sobre as capas dos discos dos Mutantes. Foi o embrião desse trabalho, algo que não imaginava que tomaria essa proporção. Agradeço muito à orientadora Diana Damasceno por acreditar em minha ideia e pelos fãs dos Mutantes por tornar esse sonho em realidade” (Chris Fuscald0)

* “After the release of the book, organizing the mess left by the searches, I found a diary of my college days. There was an outburst in which I’ve said that the best thing I was doing was my university monograph about the covers of the Mutantes’ albums. I did not imagine it would take that proportion. I thank the professor Diana Damasceno very much for believing in my idea and the fans of the Mutantes for making this dream come true” (Chris Fuscaldo)

Uma canção, dois nomes

Na página 239, divulgamos entre os álbuns com participação dos Mutantes o “Gilberto Gil”, de 1968. A música “A Luta Contra a Lata ou a Falência do Café” tem esse título no álbum lançado pelo selo azul da Philips. No do selo branco (promocional), o título vem como “A Batalha das Latas ou a Falência do Café”.

* On page 239, we disclose the 1968 “Gilberto Gil” album with the participation of the Mutantes. The song “A Luta Contra a Lata ou a Falência do Café” (“The Fight Against the Tin or Bankruptcy of the Café”) has this title on the album released by Philips’ blue label. On the white label (that was the promotional one of the company), the title comes as “A Batalha das Latas ou a Falência do Café” (“The Battle of Cans or Bankruptcy of Coffee”).

Discos iguais, pero no mucho

Na página 238, na seção “Os Mutantes no Exterior”, existem aparentemente três discos iguais: “2007 (LP) – Os Mutantes (1968) – (Lilith Records) – European Union and Russia”. O que ocorreu foi o lançamento em três formatos: Digipack;  com CD bônus pelo selo vermelho; com CD bônus pelo selo estampado com a foto da capa.

* On page 238, in the section “The Mutantes Abroad”, there are apparently three equal albums: “2007 (LP) – Os Mutantes (1968) – (Lilith Records) – European Union and Russia”. Actually, it was launched in three formats: Digipack; with bonus CD by red label; with bonus CD by the label stamped with the cover photo.