O lado B do cofrinho: Sem dinheiro para a caixinha

Posto de gasolina na Rua Jardim Botânico, 06 de novembro. Dou o cartão de crédito para pagar R$ 20 que coloquei no tanque vazio só para conseguir terminar a jornada do dia. O frentista inicia um diálogo.

– A Senhora vai querer colaborar com nossa caixinha de fim de ano?

– Hoje eu não posso. Estou sem dinheiro. Passo aqui outro dia.

– A gente está podendo (no gerúndio) tirar no cartão!

– Não, é que estou sem dinheiro na conta mesmo… Não era em dezembro que começava?

– Nãããooo… Nossa primeira parcela do 13o até já saiu!

– Sabe o que é, moço? Sou estudante de doutorado sem bolsa e escritora. Este ano estou sem salário e sem 13o. Só não queria ter que dar tanta satisfação…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>