Zélia Duncan destaca Rita Lee entre ‘as suas’ Mulheres do Brasil

No quarto episódio de Mulheres do Brasil (veja também Ana Carolina, Pitty e Tulipa Ruiz), Zélia Duncan conta a sua trajetória, desde quando cantava em bares clássicos da música brasileira até se tornar uma das melhores parceiras da cena musical do país. Christiaan Oyens foi o primeiro – e é o mais frequente – parceiro da artista, que também já compôs com Moska, Mart’Nália, Zeca Baleiro e Rita Lee. No programa, Zélia relembra seu primeiro encontro com Oyens, as conversas com Rita, o mal-entendido que rolou quando Baleiro achou que a letrista era também uma frequente melodista e conta como é compor com Moska.

Zélia Duncan no Mulheres do BrasilÀs 23h30 de quarta-feira (01/10) e nas reprises – quinta (18h30), sexta (9h30), segunda (6h30) e terça-feira (13h30) – Zélia fala sobre sua facilidade em compor junto a outro artista e, de quebra, relembra a gravação de seu primeiro disco, que tinha apenas uma composição própria (assinada com Oyens): “E eu muito tímida, gostava de escrever, mas escondia tudo o que eu escrevia, e eu falei ‘ah, eu posso tentar fazer alguma coisa’. Ele me mostrou uma música que se chamava Outra Luz, que virou o nome do meu primeiro disco quando eu assinava como Zélia Cristina.”

Zélia Duncan no Mulheres do BrasilZélia Duncan relembra como surgiu Pagu, parceira com Rita Lee, uma de suas musas inspiradoras na música: “E a gente estava falando muito naquela época, por telefone e por e-mail, falando de cachorros e da vida e tal. E eu disse pra ela: ‘Eu tenho uma cadela chamada Pagu.’ E ela falou: ‘Pô, eu tenho uma letra chamada Pagu e eu vou te mandar.’ A Rita te manda uma letra e você não vai botar uma música?”

Zélia Duncan no Mulheres do BrasilAproveitando o tema do programa, Zélia destacada a importância de algumas mulheres para a música brasileira, entre elas Joyce, Sueli Costa, Fátima Guedes e Angela Ro Ro: “No caso da Joyce, uma violonista incrível. Ela gosta de contar uma história que um dia um cara disse para ela assim: ‘Nossa, você toca tão bem que parece um homem tocando.’ Só que ela é uma mulher incrível, com M maiúsculo, e toca tão bem quanto uma mulher pode tocar. Essas coisas me chamavam muita atenção, essas mulheres que persistiram e tiveram atitude perante a sua obra.”

Zélia Duncan no Mulheres do BrasilAcompanhando a si própria com o violão e/ou o bandolim, Zélia Duncan toca Sentidos (parceria com Oyens), Benditas (com Mart’Nália), O Tom do Amor (com Moska) e Se Um dia me Quiseres (com Zeca Baleiro). A “cantautora” apresenta ainda trechos de outras canções, entre elas Outra Luz (sua primeira parceria com Oyens), Pagu (com Rita Lee) e Carne e Osso (com Moska). Oyens, Moska e Guto Graça Mello falam sobre Zélia neste episódio.

6 thoughts on “Zélia Duncan destaca Rita Lee entre ‘as suas’ Mulheres do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>