Com dores, Roberto Carlos se esforça para emocionar 400 mil na praia de Copacabana

Posted by Chris Fuscaldo Category: Shows e eventos Tag:

dsc01787O show de Roberto Carlos na praia de Copacabana neste sábado (25/12) emocionou cerca de 400 mil pessoas (dado divulgado pela Polícia Militar), mas ele mesmo, o Rei, esforçou-se para apresentar suas duas horas de sucessos de pé. Logo no início, Roberto anunciou que machucou o joelho na “moto”(???). Nos bastidores, diziam que seu problema era no nervo ciático e que chegou a ser cogitado o cancelamento do espetáculo natalino, exibido pela TV Globo com quase 40 minutos de delay (atraso). Roberto ora cantava de pé, ora sentava-se. Paula Fernandes, sua primeira convidada, acompanhou o Rei no banquinho no momento mais romântico do show. Bruno & Marrone, Exaltasamba e Neguinho da Beija-Flor levantaram RC, que encarou até um momento carnavalesco em que a bateria da escola de samba que o homenageará em 2011, a Beija-Flor, tocou seu samba enredo do próximo carnaval.

Roberto abriu o show com o clássico dos clássicos dos hits, “Emoções”, e trocou a letra de “Além do horizonte” (não pela primeira vez):

Se você não vem comigo (Porque você vem comigo)
Nada disso tem valor (Tudo isso tem valor)
De que vale (Pois só vale)
O paraíso sem o amor… (O paraíso com Amor…)

dsc01794Para declarar seu amor por Copacabana, contou que quando veio morar no Rio sua vontade era ficar no bairro. E cantou “Copacabana”, sucesso de Dick Farney (“…princesinha do mar…”). Em seguida, apresentou “Amor perfeito”, lembrando que quem fez sucesso ao gravá-la foi Claudinha Leitte (na verdade, o Babado Novo quando tinha ela como vocalista). “Eu te amo, eu te amo, eu te amo” foi um dos momentos mais emocionantes do show, com a plateia gritando seu amor pelo Rei durante o refrão.

Com Paula Fernandes, o Rei fez um pot-pourri de músicas suas, misturando Jovem Guarda com a fase setentista, romântica. Quando ela cantava, a música ganhava clima de roça ao estilo Shania Twain. Quando ele assumia, virava rock orquestrado pelo maestro Eduardo Lages. A cantora promessa mostrou segurança até mesmo ao pegar na mão de Roberto durante a cantoria. Depois, sozinha no palco, ela foi no clássico “Tocando em frente”, anunciando que a canção de Almir Sater faz parte da trilha sonora da novela “Araguaia”. Com Bruno & Marrone, o dueto foi em “Dormi na praça”. O Rei não perdeu a piada:

“Eu perguntei onde estava o Azulone porque Marrone me lembra marrom… Mas você é Marrone mesmo. Fique à vontade!”

dsc01799Depois de outros clássicos, como “Detalhes” e “Lady Laura”, Roberto Carlos recebeu o Exaltasamba e a bateria da Beija-Flor. O grupo tocou o samba enredo que Erasmo Carlos, Eduardo Lages e Paulo Sérgio Valle fizeram para a escola de samba (mas não venceram a disputa). Neguinho interpretou o samba que ganhou, deu uma bandeira da escola para o Rei enquanto a porta-bandeira Selminha Sorriso contava a ele que a Beija-Flor fazia 62 anos naquele 25 de dezembro. 

Já visivelmente cansado, o Rei encerrou o show cantando “Noite feliz” junto ao coral de crianças da Rocinha e jogando flores durante a repetição do refrão de “Jesus Cristo”.

Leia a cobertura do site d’O Globo: Roberto Carlos leva multidão a Copacabana

Assista a trechos do show:

Quer ficar sempre informado do que está rolando no blog? Siga o GarotaFM no Twitter: http://twitter.com/GarotaFM

One thought on “Com dores, Roberto Carlos se esforça para emocionar 400 mil na praia de Copacabana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>